Design brasileiro: livro investiga suas origens

Livro sobre as origens do design
Livro sobre as origens do design (foto Divulgação)

Reunindo doze ensaios inéditos produzidos por especialistas em design e arte, infográficos detalhados e uma extensa pesquisa iconográfica, o livro boa forma gute form: design no brasil 1947-1968 (Editora Act., 224p), organizado por Livia Debbane e com coordenação geral de Fernando Ticoulat e João Paulo Siqueira Lopes, lança nova luz sobre as origens do design brasileiro, nos anos 1950 e 1960, ligando-as ao movimento de arte concreta e às ideias defendidas pela Escola de Ulm, na Alemanha, herdeira da Bauhaus.

Patrocinada pelo Constellation Asset Management e apoiada pelo Goethe-Institut, via Lei de Incentivo à Cultura, a publicação oferece ao leitor textos inéditos de importantes estudiosos, um depoimento afetivo do designer alemão Karl Heinz Bergmiller, notável personagem dessa trama, além de uma esclarecedora linha do tempo, contextualizando artistas, designers, obras, exposições e escolas de design. Entre os autores, estãoAleca Le Blanc, Alexandre Benoit, Ana Luiza Nobre, Chico Homem de Melo, David Oswald, Ethel Leon, Felipe Scovino, Julieta González, Malou von Muralt, Mina Warchavchik Hugerth, Pedro Luiz Pereira de Souza e Rodrigo Paiva.           

“Além de um valioso registro histórico, o livro boa forma gute form aborda um momento seminal para a cultura brasileira, no qual as áreas criativas estavam cheias de entusiasmo por um país em construção e de esperança em um futuro promissor”, analisa Livia Debbane, idealizadora do livro e coordenadora da pesquisa, feita em conjunto com Bárbara Garcia. “O design, entendido como mediador fundamental das relações entre o homem e seu meio ambiente, nos acompanha desde sempre. Mas o mesmo não se pode dizer do campo do design, que em meados do século XX apenas começava a se consolidar. É esse processo de institucionalização no Brasil que a publicação se propõe a contar; uma narrativa pouco explorada de forma transversal nas relações e numerosos contatos entre museus, escolas e os profissionais a eles ligados, e que relembra uma série de personagens e de produções menosprezados ”, afirma.

Partindo da vinda de Max Bill ao Brasil, após a retrospectiva que revelou a prática multifacetada do suíço no MASP, em 1951, boa forma gute form investiga como os contatos que o artista concreto fez no país foram importantes para a expansão e a formação da consciência do design no Brasil, junto a personalidades como Geraldo de Barros, Mary Vieira, Alexandre Wollner e Almir Mavignier. Ao mesmo tempo, o livro explora a influência da Hfg-Ulm, a Escola de Ulm, no programa didático da Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/UERJ), que foi inaugurada em 1963, a primeira do tipo no país.     

Com belo e minucioso projeto gráfico criado por Julio Mariutti, do Estúdio Lógos, ao lado de Ilana Tschiptschin, e lançamento internacional, em parceria com a tradicional Turner Libros, o livro boa forma gute form deixa claro como uma geração de designers brasileiros soube reinterpretar conceitos de escolas europeias no contexto nacional, criando um caminho próprio para o design moderno brasileiro. Uma publicação fruto de uma extensa pesquisa que serve, a um só tempo, como inspiração para os interessados em arte e design e como verdadeiro documento para os estudiosos do tema.

Livia Debbane, organização – Escritora e pesquisadora do design, formada em Filosofia pela PUC-SP. Colabora com exposições e publicações e ministra cursos na área. Entre os projetos que atuou, estão o livro Móvel Moderno Brasileiro (Editora Olhares, 2017), a exposição Móvel Capixaba: Passado e Presente, com curadoria de Adélia Borges (Sesi Arte Galeria, 2018); e os cursos Histórias do Móvel Moderno Brasileiro (Viva Projects, 2019) e O Design e a Pandemia (Superbacana+, 2020). Foi repórter e editora-chefe da revista Bamboo de 2011 a 2017.

João Paulo Siqueira, coordenação geral – Fundador da Act., é mestre em Art Business na Grande École des Métiers de l’Art (Paris). Atuou como Diretor-adjunto da Lisson Gallery para a América Latina, foi Diretor artístico da Art Rio (2013) e trabalhou em instituições como a feira francesa FIAC (Paris, 2012), a Galerie Nathalie Obadia (Paris) e a Gagosian Gallery (NY).

Fernando Ticoulat, coordenação geral – Co-fundador da Act., é bacharel em direito pela Fundação Getúlio Vargas e pós-graduado em Arte, Crítica e Curadoria pela PUC-SP. Nos últimos cinco anos, assinou a curadoria de 14 mostras no Brasil e no exterior, além de se responsabilizar pela produção executiva de outras 28 exposições de arte. Trabalhou na galeria Sé e fundou o Coletor, plataforma itinerante voltada para o desenvolvimento de práticas artísticas.

Julio Mariutti (Estúdio Lógos), projeto gráfico – Arquiteto e designer formado pela FAUUSP. Fundador do Estúdio Lógos, que se dedica a projetos editoriais e de identidade visual ligados a arte, design e arquitetura. De 2016 a 2020, foi professor na Escola Britânica de Artes Criativas. Assinou o design gráfico da revista Bamboo da primeira à última edição (2011–2017). Publicou L de livro (Companhia das Letrinhas, 2017) e Espaço em obra (Sesc, 2018, em coautoria com Guilherme Wisnik).

Editora Act.
Fundada em 2017 e sediada em São Paulo, a Act. é uma consultoria que preenche diversas lacunas do mundo da arte numa escala global. Sua missão é conectar arte e pessoas. Com seus projetos, a Act. contribui para a construção de comunidades sólidas que convergem numa nova percepção de arte. Além de consultoria oferecida a colecionadores, também trabalha com artistas, fundações de arte e instituições sem fins lucrativos, contribuindo para diversas iniciativas curatoriais ou criando projetos especiais. Desde 2020, a Act. investe no desenvolvimento de um forte braço editorial. A Editora Act. conta com parcerias nacionais e internacionais, a exemplo da Turner Libros, com sede na Espanha e no México. Em seu portfólio, destacam-se as publicações Onde vive a arte na América Latina (Act., 2022), uma valiosa documentação de 35 importantes espaços artísticos da região; 20 em 2020: os Artistas da próxima década – América Latina (Act., 2021), indicado ao Prêmio Jabuti, na categoria Artes; e Espaços de trabalho de artistas latino-americanos (Act. e Cobogó, 2020).
Título: boa forma gute form 
Editora Act. 
Pesquisa: Livia Debane 
Organização: Fernando Ticoulat e João Paulo Siqueira 
Projeto gráfico: Julio Mariutti/Estúdio Lógos 
Número de páginas: 224 p. 
Bilíngue: inglês / português 
À venda nas principais livrarias 
ISBN: 978-84-18895-28-91
Escrito por
Mais de Eleone Prestes

Maison & Objet: Designer do Ano é uma tradição que destaca talentos globais

Laura Gonzalez, a Designer do Ano da mais recente Maison & Objet,...
Leia Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.