Sofá by Lattoog estreia linha de brasileiros para a Natuzzi

Ambiente de estar com sofá branco Immenso
Immenso, sofá lançado este ano para a Natuzzi Editions, exposto até 28 de setembro na Natuzzi Italia, no pólo do décor da Rua Quintino Bocaiúva, em Porto Alegre

O sofá Immenso lembra a coleção da Natuzzi exposta no Salone del Mobile em Milano este ano: cada móvel contava uma história e remetia a um lugar. No caso deste estofado, fica claro que um sofá Natuzzi não é apenas um sofá. Há muitas pessoas e histórias envolvidas até a peça chegar a um showroom, obra de design e tecnologia. No caso do sofá Immenso, a narrativa que o móvel carrega começa pelo nome, justificado pelas dimensões (1m10cm de profundidade e o comprimento que a modulação escolhida contiver). Já o batismo em italiano é definido por outro motivo, também óbvio: a peça, apesar de integrar a nova Coleção Ginga, de origem e nome brasileiros, integra a italianíssima Natuzzi e merecia ter essa alusão. Apresentado pela Natuzzi Italia em Porto Alegre, o estofado que estreia agora a brasilidade na linha da Natuzzi Editions é obra da grife Lattoog, fusão de Leonardo Lattavo e Pedro Moog.

Ambiente montado na loja Natuzzi em Porto Alegre para destacar o novo sofá, Immenso, dentro da Coleção Ginga que terá outros dois escritórios além do Lattoog

O Immenso fez bonito no Design Weekend (DW), evento de design que ocorreu recentemente em São Paulo, e, antes, na International Contemporary Furniture Fair (ICFF), em Nova York, e prepara-se para brilhar em outras paragens, como na China e na IMM Cologne, na Alemanha. Mas até o dia 28 de setembro fica em exposição no prédio erguido em Porto Alegre para acolher a Natuzzi Itália e a Natuzzi Editions (Rua Quintino Bocaiúva, 837) de Simone Gobbi e Everton Viezzer. Já começa a ser vendido, mas as entregas dos pedidos de agora vão ocorrer em fevereiro.

Leonardo Lattavo, autor do design do sofá Immenso
Leonardo Lattavo, autor do design do sofá Immenso da Natuzzi

Para contar a história do Immenso, o arquiteto/designer Leonardo Lattavo esteve em Porto Alegre e começou narrando a conexão entre a natureza e o trabalho da dupla de criadores que assinam de pequenas a grandes peças de design. Leonardo lembra que já traduziu em móveis várias formas da natureza. Uma delas é o seixo rolado, reinterpretado em madeira, com as nuances do material fazendo referência às das pedras de rios, “uma obsessão”, com as maiores chegando a 200 quilos. Nesse ponto, vale ressaltar que ele, apesar do apreço pelos seixos, nunca os colecionou. Contudo, a sua filhinha Lina (em homenagem à Bo Bardi, mas também fusão dos nomes do pai e da mãe – mais uma fusão identificada na sua história), com três anos, coleciona pedras, sim. O pai só conscientizou a conexão entre as duas histórias ao responder à minha pergunta sobre se colecionava pedras hoje ou na infância. Quem não gosta dessas histórias de família?

Mas voltemos à relação direta dos seixos com o sofá Immenso ou como tudo começou.

No telão, a imagem dos seixos empilhados mostrada por Leonardo Lattaavo em sua palestra na Natuzzi, em Porto Alegre (foto Studio Prestes)

– A leveza dos seixos empilhados é a tradução do Brasil – analisa Leonardo, ao mostrar para uma plateia de arquitetos (e eu) a imagem de uma pilha de seixos rolados, a origem do design do sofá que conta com várias modulações, como pedras acomodadas de diferentes formas. Chamaram a minha atenção as cores que a natureza atribuiu a cada pedra, meios tons suaves e acolhedores.

Mas o designer também conecta essa leveza com Pulha, onde encontramos a Natuzzi, que tem litoral com uma paisagem característica, com pedras que emergem da água formando esculturas.

– O contraste grande entre a pedra e o flutuar me persegue – ressalta, ao analisar o resultado do design do sofá Immenso.

Revestido de couro alvo para a estreia, poderíamos dizer que remete ao reflexo do sol na areia, com um “seixo rolado” disposto de cada lado, traduzido em braço para o estofado que conta com uma ergonomia precisa – acolhe com elegância e ao mesmo tempo abraça quem tiver o privilégio de se entregar ao imenso deleite. O couro, de curtume gaúcho, pode dar lugar a tecidos, ou seja, Immenso sempre poderá surpreender a cada proposta.

Estar com sofá branco Natuzzi
O estar fica ao lado do recanto onde Leonardo falou para arquitetos e decoradores

– O meu sonho é ver este braço flutuando, não só reclinando – brinca Leonardo, que destaca a tecnologia do sofá, característica da marca, e a conflluência do trabalho de várias empresas para fazer nascer uma peça de design contemporâneo como esta.

Não duvidemos que seja possível um efeito quase mágico nessa peça. O arquiteto urbanista com mestrado em Arquitetura na University College of London voltou ao Brasil em 2007, quando passou “a viver do design”, tem histórias ligadas às peças. Hoje, é professor na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e no Instituto Europeu de Design do Rio de Janeiro (IED-RJ). Mas, preciso contar que, em 2018, uma obra Latoog em escala gigante foi pousada na frente da Duomo, durante a Milan Design Week. Eu passei lá de madrugada, na véspera, e vi a cadeira Pantosh sendo colocada na lateral perto do Museo del Novecento e do Palazzo Reale. O assento é mais alto do que eu. Irresistível. Sim, retornei no dia seguinte para uma foto. Hoje a peça está no Brasil, no showroom da Lattoog.

Aguardemos agora os lançamentos das obras de design autoral de Furf Design Studio e Estudio Bola para a Natuzzi Editions, dois escritórios de Curitiba e São Paulo, respectivamente, que deverão arrasar também.

Escrito por
Mais de Eleone Prestes

Design de pedra: Rodrigo Ohtake assina espaço da Qualitá na Expo Revestir

O arquiteto e designer Rodrigo Ohtake irá contar a história das rochas...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *