Exposição comemora 33 anos de arte de Fábio André Rheinheimer

Fábio André na sua exposição
Fábio André Rheinheimer na sua A Tempestade (foto Juliana Baratojo, Divulgação)

O artista visual, arquiteto e curador Fábio André Rheinheimer celebra 33 anos de sua primeira exposição individual com a mostra “A Tempestade”. A exposição tem vernissage nesta quinta-feira, dia 9 de janeiro, das 17h30 às 20h, no Espaço Cultural Correios, em Porto Alegre (Av. Sete de Setembro, 1020 – Praça da Alfândega – Acesso pela Avenida Sepúlveda). A mostra, com entrada franca, fica em cartaz até o dia 9 de fevereiro de 2020. 

Rheinheimer participou de diversas exposições coletivas, individuais e salões de arte, apresentando obras como artista e como curador. “A Tempestade” é fruto de um projeto de pesquisa estabelecido a partir do exercício pictórico, em que o resultado são fotografias, registros desse processo.

Durante a pesquisa, que levou às obras da exposição, o artista alterou as pinturas continuamente, sobrepondo umas às outras compondo assim novas imagens, que surgiam e se extinguiam sucessivamente, em um processo de constante transformação. O resultado são paisagens marítimas, sob efeito de intensa agitação atmosférica, em obras com densa carga dramática.

Obra da exposição A Tempestade, de Fábio André
Pintura com várias camadas ou ondas da Tempestade do artista

– É um projeto que representa pontualmente uma parcela das possibilidades desenvolvidas até o momento e que ainda pode ganhar novas formas – revela o artista.

Fábio André explica ainda que “esse projeto tem por referência dois elementos fundamentais, que se relacionam: a produção dos artistas impressionistas e o estilo ukiyo-e, um gênero de xilogravura e pintura japonesa”. Entre importantes nomes que se dedicaram ao estilo ukiyo-e destaca-se a produção de Katsushika Hokusai, que tem em A Grande Onda de Kanagawa sua obra mais célebre, que acabou servindo como um dos principais elementos de referência teórica para Rheinheimer.

As imagens selecionadas para esta mostra são os registros de uma contínua investigação pictórica. “A Tempestade” é composta por 16 obras impressas em tecidos diversos com grandes dimensões e em adesivo sobre PVC. Entre esses materiais estão tecidos utilizados normalmente na decoração e na moda, como Linarte, Linho Madrid, em uma parceria com a Casa Rima, e neoprene. As fibras apresentadas em grandes dimensões, de 1,40 m por 2,30 m, dão novas cores e características às obras pela estrutura de seus fios, compondo quase que uma nova criação a partir das pinturas originais.

Serviço

O que – Exposição “A Tempestade” de Fábio André Rheinheimer
Onde – Espaço Cultural Correios – Avenida Sete de Setembro, 1020 – Praça da Alfândega – Acesso pela Avenida Sepúlveda, Centro Histórico de Porto Alegre
Quando – Vernissage: 9 de janeiro, das 17h30 às 20h. Visitação: Até 9 de fevereiro de 2020; de terça a sábado, das 10h às 18h, e aos domingos, das 13 às 17h

Escrito por
Mais de Eleone Prestes

BAMBU Histórias de um Japão

Até 9 de julho, domingo, a Japan House, novo centro cultural no...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *