Mostra “No Drama” apresenta recorte ficcional da obra de Iberê Camargo em Brasília

Um recorte ficcional da obra de Iberê Camargo, que representa o artista em diálogo com a literatura, o teatro, a dança, a música e o cinema, é apresentado na exposição “No Drama”em cartaz até o dia 10 de dezembro no Centro Cultural do Tribunal de Contas da União, em Brasília. A mostra esteve em cartaz na Fundação Iberê Camargo em 2017.

Leitor constante e curioso desde a juventude, quando ainda vivia no interior do Rio Grande do Sul, Iberê fez da literatura parte de sua vida. Os livros lhe traziam o mundo e era com as coisas do mundo que ele queria dialogar, na busca de constante aprendizado e renovação. É para essa experiência com a ficção, o drama, que as obras dessa exposição apontam, refletindo a aproximação apaixonada de Iberê com autores de outros campos das artes.

Exemplos disso são os estudos de figurinos e cenários para Rudá, poema sinfônico e balé de Heitor Villa-Lobos, a pintura da série Tudo te é falso e inútil, cujo título tem origem no poeta Fernando Pessoa, os desenhos a partir das Lendas do Sul e as pinturas em fórmica baseadas na lenda da Salamanca do Jarau, de João Simões Lopes Neto e os guaches inspirados na encenação da peça O Homem com a Flor na Boca, do italiano Luigi Pirandello.

Além disso, dois curta-metragens exibidos na exposição registram a criação artística de Iberê Camargo: Pintura, pintura, de Mário Carneiro, e Presságio, de Renato Falcão, ambos diretores de fotografia ligados ao cinema.

Mais de Equipe eleoneprestes.com

Mulheres na Arquitetura 2018

Inúmeros prêmios consagram arquitetos e designers no mundo todo. Neste ano, destaque...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *