Lineastudio Arquiteturas, uma história de sucesso

Exterior do escritório de arquitetura Lineastudio
Fachada do Lineastudio Arquiteturas em Santa Maria. Esta obra premiada tem influência da arquitetura modernista (foto Cristiano Bauce, divulgação)

 “… cada dia deve ser de aprendizado, pesquisa e experimento. Cada traço deve ser melhor que o anterior.” (Zé Barbosa, fundador da empresa Lineastudio Arquiteturas)

O arquiteto Zé Barbosa criou a empresa, exemplo de gestão, arquitetura e interiores há 17 anos na sua cidade natal e hoje tem escritórios em Porto Alegre e Passo Fundo (Daniel Becher, divulgação)

Ouvir o empresário Luiz Carlos Barbosa, Zé Barbosa, é um aprendizado constante. Conhecer a história do Lineastudio Arquiteturas, mais do que um escritório, uma empresa de atuação ampla em torno da arquitetura que completa 17 anos em 2020, é uma oportunidade. Conheceremos a gestão diferenciada de uma empresa de arquitetura como pano de fundo para criações personalizadas e atemporais de sucesso: neste momento, o Lineastudio está concorrendo ao Americas Property Awards 2020 da Inglaterra. Compartilho aqui a experiência contada pelo seu criador (com pitadas de informações da Verônica Viero, sua esposa), carregada de amor pelo ofício e, acredito, pelas pessoas.

Nascido em Santa Maria, região central do Rio Grande do Sul, Zé Barbosa se apresenta no perfil do Instagram como “arquiteto e urbanista, músico, fotógrafo e tenista nas horas vagas”. Quase médico – filho único de pai e mãe médicos, passou aos 17 anos no vestibular para Medicina, na Universidade Federal de Santa Maria, mas mudou no quinto semestre para Arquitetura e Urbanismo. Acabou se graduando na Unisinos, universidade na Região Metropolitana de Porto Alegre. Começou naquele momento a emocionar com seu trabalho como arquiteto, fazendo um professor de sua banca chorar ao avaliar o seu projeto de conclusão. Esse detalhe quem contou foi Verô, sua namorada desde 2003, quando se formou. O casamento viria em 2012 e o trabalho na mesma empresa, em 2014.

Diferentemente de muitas histórias de jovens do Interior, após formado, voltou da Capital para sua cidade natal. Seis meses foi o tempo que resistiu trabalhando em outro escritório e em home office antes de abrir o seu próprio escritório. Isso estimulado pelas “crescentes oportunidades de trabalho e com o sentimento de modificar e qualificar a paisagem urbana e as edificações” de Santa Maria, “trazendo uma arquitetura em acordo com nosso tempo e tecnologias disponíveis”.

– Assim, em julho de 2003, em uma sala alugada de 30 metros quadrados na torre Ribas do Santa Maria Shopping, comecei formalmente minha atividade como profissional autônomo. Ao longo dos três primeiros anos, fomos construindo uma imagem de qualidade e inovação, e ao mesmo tempo nos mostrando e inserindo no mercado. Trabalhei em parceria com uma amiga e colega de pós e nesses mesmos anos já começaram a estagiar comigo alguns arquitetos que hoje são coordenadores e também sócios do Lineastudio – conta o diretor fundador.

Com o ritmo característico do criativo e inquieto Zé Barbosa – que aparenta calma, mas está sempre processando pensamentos à frente em benefício da sua empresa ou do interlocutor; sim, porque Zé Barbosa é generoso ­– em três anos o escritório se mudou para uma sala térrea. Também alugada, com 75 metros quadrados, “parecia muito grande na época”. Nesse momento, foi criado o nome da empresa de forma plural, embora Zé Barbosa ainda fosse o único arquiteto e o crescimento com os primeiros estagiários começando a se formar e imediatamente permanecendo como profissionais colaboradores da empresa. Era como se a banda de música do jovem hoje com 42 anos (até o mês de maio, ressalta) tivesse sido transposta para o universo do trabalho, palcos onde toma a dimensão real o talento de quem nasceu para brilhar e agregar.

Retenção de talentos e solução completa

 

Ambiente de trabalho dos arquitetos do escritório Lineastudio Arquiteturas
Ambiente da sede de Santa Maria com panos de vidro que integram interior e exterior (Cristiano Bauce, divulgação)

Atenção para o que o arquiteto conta a partir de agora, ensinando como ir consolidando um escritório de arquitetura vencedor:

– A estratégia de captar e reter talentos enquanto estagiários, contratá-los como profissionais e oportunizar a participação societária faz parte da construção da cultura de nossa empresa, que busca comprometimento total com o cliente e o escritório, baixa rotatividade, formação contínua, alto nível de especialização e identificação com arquitetura atual e de qualidade. Com o aumento da equipe e o volume de trabalho passamos a nos organizar por setores, onde os mais experientes assumiram a posição de coordenadores. Desta forma, garantimos que cada um pudesse se aprofundar em uma área específica, se especializar. Ao mesmo tempo, mantivemos o mesmo padrão de qualidade em diversos setores da arquitetura e urbanismo, oferecendo um amplo portfólio de produtos e serviços e a solução completa para os clientes, da escolha do imóvel ou do terreno à entrega final da obra e produção dos ambientes.

O talento para formar e atuar em equipe e o carisma foram testados ainda na adolescência. Como músico, Zé toca baixo e já teve bandas de pop, de rock e a brega Agito Capilar. Verônica conta que esta ainda existe, mas Zé teve que sair da banda em 2010 em decorrência do crescente volume de trabalho no escritório.

– Atualmente, ele e os amigos das antigas voltaram a se reunir para alguns ensaios da banda Pantera Cor de Rosa (banda da época em que ele cursava Medicina) – testemunha a companheira de vida e trabalho.

A sede no bosque e o olhar além fronteiras

Com essa cultura, o negócio seguiu crescendo e a área física foi ficando insuficiente para acomodar tantos projetos. A segunda expansão da estrutura avançou para a construção da sede atual de Santa Maria, “uma edificação planejada para ser um escritório conceito em arquitetura, com linguagem atual, conceito forte e funcional”. Zé Barbosa ressalta que, localizado em área verde e perto da cidade, “o prédio se integra à paisagem e inspira a criação de grandes projetos”.

– Seguimos crescendo. Neste breve resumo da trajetória, respondo que sim, a ideia sempre foi de expansão, de ir além fronteiras. Mas, para isso acontecer, houve muito trabalho e muito estudo, fiz duas pós-graduações em Gestão – uma em Gestão de Empresas e outras específica em Gestão de Escritórios de Arquitetura –, que muito contribuíram para as bases da expansão e para a consolidação do nosso modelo de negócio e metodologia de trabalho – ressalta.

Lineastudio Arquiteturas

Trabalham na Lineastudio arquitetos, engenheiros agrônomos, RPs e desenhistas, entre outros colaboradores (Cristiano Bauce, divulgação)

Divisão da empresa em áreas especializadas

Entre arquitetos especializados, colaboradores, engenheiros agrônomos, relações públicas e desenhistas, a empresa chega a mais de uma dezena de profissionais. E isso com um posicionamento de diferenciação, como explica Zé Barbosa.

O diretor tem a consciência de trabalhar para pessoas e empresas muito exigentes, que valorizam a arquitetura e procuram retorno em qualidade de vida, prosperidade dos negócios ou em bom uso dos seus recursos financeiros. “Desta forma, nos organizamos como se fôssemos vários escritórios boutique especializados em diferentes áreas da arquitetura, com equipe muito especializada e com objetivos e cultura empresarial únicos. Assim conseguimos manter um contato muito próximo com nossos clientes e embora a empresa tenha um porte médio para um escritório de arquitetura no Brasil, a prestação de serviço tem a exclusividade de uma estrutura pequena”.

 Equipe Linea 2020
Coordenadores e colaboradores da empresa Lineastudio. Da esquerda para a direita: Gabriela Brambatti (coordenadora Linea PF), Lísian Ceolin (coordenadora Linea Pro e Plan), Verônica Viero (coordenadora Linea Eco), Ronald Jung (coordenador Linea Lab), Zé Barbosa (diretor geral), Luara Mayer (coordenadora Linea Poa e Linea Haus e Inc), Isadora Daltrozo, Marina Helena Silva, Maurício Wagner, Raphael Ribeiro e Clarissa Salbego. Não estão na foto, mas integram a equipe desde 2020 os arquitetos Ana Gabriela Minuzzi, Thaís Rockenbach e Matheus Rosa) (Daniel Becher, divulgação)

A estrutura organizacional conta com 7 setores (pequenos escritórios):

Linea Haus (Projetos de Arquitetura Residencial)

Linea Inc (Projetos de Arquitetura para Incorporadoras)

Linea In (Projetos de Arquitetura de Interiores)

Linea Pro (Projetos de Arquitetura Comercial)

Linea Eco (Projetos relacionados a Sustentabilidade e Paisagismo)

Linea Lab (Representação Gráfica Digital) – que atende e alimenta todos os outros setores com imagens fotorrealísticas e realidade virtual dos projetos

Linea Plan (Planejamento, Fiscalização e Administração de Obras)

As empresas em Porto Alegre e Passo Fundo

–  Em Santa Maria, o Linea completa 17 anos de atuação em 2020; o escritório de Porto Alegre era um sonho antigo. Quando nos tornamos referência em arquitetura no interior do Estado, passamos a atender várias cidades e clientes espalhados pelo Rio Grande do Sul, alguns em outros estados e até um trabalho no Paraguai. De sonho, virou uma necessidade. A possibilidade de estar em uma capital, com um aeroporto internacional, cursos e eventos constantes, rede de fornecedores e prestadores de serviço de extrema qualificação nos incentivou a investir nessa sede, que se tornou realidade em 2017 – diz Zé Barbosa.

A região de Passo Fundo estava sendo vista como uma “lacuna geográfica” para o escritório que atua em todo o território do Rio Grande do Sul. Decorrência natural do problema, a solução foi fundar em janeiro de 2020 uma sede na cidade. Conforme o arquiteto, “Dessa forma, formamos essa tríade para conseguirmos estar presentes em todas as regiões do Estado”.

Haja logística para orquestrar todas as sedes. Zé Barbosa explica como funciona:

– Historicamente, a gestão esteve centralizada, até hoje eu atuo como diretor de planejamento, criação e projetos nas três sedes. Mas, neste crescimento, o poder do trabalho em equipe é determinante, e a capacidade de liderança é necessária e muito importante. Construímos uma cultura onde todos sabem a importância do seu trabalho e do resultado do trabalho do grupo. Nossos objetivos são comuns. Acredito que minha formação paralela em gestão tenha contribuído muito para tornar tudo isto possível. Uma visão mais empresarial e um trabalho de gestão estratégica inicialmente interno e depois com a colaboração de um consultor externo, que nos orienta para atingirmos nossos objetivos. Para que o crescimento seja possível sem perda de qualidade ele deve ser planejado e em ritmo controlado.

O grande desafio é viabilizar este crescimento mantendo ou até melhorando a produtividade e a qualidade. Para isso, é necessária uma descentralização de algumas responsabilidades. Organizamos os sete setores com atividades de coordenação distribuídas entre quatro sócios.

Fiquei curiosa sobre como funciona a sua ação presencial nas diferentes cidades, conhecendo o seu empenho com a qualidade do trabalho. O arquiteto conta que percorre periodicamente os três escritórios, para revisar e aprimorar os processos de forma constante. Neste período de quarentena, a coordenação virtual de tudo tem consumido literalmente metade das horas do dia para compensar a falta do contato pessoal. Isso porque os processos, apesar de bem estabelecidos, não são estáticos e há controle de qualidade dos projetos, dos serviços e do atendimento.

Casal Veronica e Zé com Maluzita

Viagens em família com aventura estão na lista dos hobbies (Arquivo pessoal)

Essa divisão entre as três cidades acabou levando Zé Barbosa e a família a terem casas em Santa Maria e Porto Alegre. Acompanhado da esposa, Verônica Viero, agrônoma e relações públicas – Verô trabalha na coordenação dos projetos de paisagismo (Linea Eco) e também no marketing, junto com Zé e mais uma RP – tem também a companhia da filha Maria Luiza, 4 anos, a “Maluzita do papai”, frequentemente junto nas viagens a trabalho. “Já foi em obras e está conosco desde a primeira CasaCor Rio Grande do Sul: já estamos indo para a quarta participação do escritório na mostra”, conforme a agrônoma e RP.

Pai e filha estudando

Pai e filha desenhando, um dos prazeres da dupla (Arquivo pessoal)

A menina visita a CasaCor Rio Grande do Sul

Maria Luiza na CasaCor RS 2018. O projeto assinado pelo Linea era o dormitório infantil Pedacinho Azul do Papel (Arquivo pessoal)

Visita a obra com a filha

Primeiros passos: Maluzita conferindo pela mão do pai a marcação de uma obra residencial na cidade de Cruz Alta (Arquivo pessoal)

Zé ressalta que Em Passo Fundo ainda não tem CEP residencial: “Por ter familiares próximos na região ainda não senti necessidade, também estamos em processo de estabelecimento do escritório, que logo ocupará o endereço definitivo na cidade.”

Essa experiência de gestão ampla e a qualificação do arquiteto, com MBA e estudos constantes, sempre aplicados na operação da Lineastudio Arquiteturas chama a atenção.

– Talvez por essa visão não ser tão usual na área da arquitetura, o modelo do escritório acabou se destacando e já fui convidado para palestrar sobre o assunto em diversas cidades do Estado e para públicos bem distintos, desde acadêmicos, até colegas de profissão e inclusive em eventos voltados para empresários de outros ramos. Também rendeu um episódio do web documentário Arq.Doc, exibido pelo YouTube – diz o diretor.

Projeto reconhecido

A sede da empresa é o projeto icônico do portfólio do Lineastudio:

– O projeto da nossa sede conceito em Santa Maria é a materialização da arquitetura que acreditamos. Procuramos imprimir autenticidade, materialidade e funcionalidade, aliados a uma estética primorosa em perfeita adequação e respeito ao entorno verde. Tudo isso nos rendeu uma bela “casa”, onde passamos com qualidade a maior parte dos nossos dias e também, felizmente, alguns prêmios que nos orgulham. Não sei quantificar os prêmios ganhos, mas destaco alguns como Prêmio AsBEA-RS 2019 (Categoria Edifícios de Serviço Obra Concluída); o troféu ouro no prêmio Visual&Design 2018; e está concorrendo ao Americas Property Awards 2020, da Inglaterra, que só a indicação já consideramos um prêmio.

A sede em Santa Maria foi inaugurada em abril de 2016 e tem aproximadamente 300 metros quadrados com capacidade para acomodar de 18 a 20 colaboradores. Hoje 9 profissionais trabalham na sede. O projeto foi desenvolvido colaborativamente entre os sócios sob a coordenação do fundador Zé Barbosa. No silêncio do bosque, o prédio contracena com araucárias e outras árvores do entorno e conta com a vizinhança afetuosa dos pais do arquiteto, Miriam e Luiz Carlos, um ginecologista especializado em reprodução humana que vê o filho projetar casas para famílias que ajudou a construir.

Fachada do escritório Lineastudio em Santa Maria
Fachada da sede em Santa Maria, Rio Grande do Sul (Cristiano Bauce, divulgação)

Vamos à descrição do projeto pelo Lineastudio Arquiteturas:

Emoldurada pelo verde do morro Cerrito, a sede conceito do Lineastudio Arquiteturas, na cidade de Santa Maria/RS, foi projetada respeitando a topografia original do terreno e a natureza do entorno, resultando em uma edificação minimalista sobre pilotis, mimetizada na paisagem natural.

Com influência da arquitetura modernista, e buscando a autenticidade dos materiais, optou-se pelo uso do concreto aparente, lavado e polido, madeira de lei certificada e, no projeto de interiores, compensado naval.

A planta da edificação foi desenvolvida a partir de um eixo de circulação que integra os espaços. O programa compreende duas salas de espera, salas de reuniões, sala de criação e produção, galeria de arte, espaço gourmet e toiletes.

O caminho que interliga a sala de espera até a sala de reuniões passa pelo eixo principal, revelando jardins e a sala de criação, culminando em um mirante que tem a mata nativa como ponto focal. O intuito do percurso é aproximar o cliente da equipe e do processo que está por trás de cada projeto.

Os jardins internos reforçam a setorização dos usos do edifício e surpreendem o usuário, trazendo o verde para o interior através de grandes planos de vidro. A continuidade do volume principal que configura um paralelepípedo, com subtrações que conformam os jardins, é mantida pela casca de concreto aparente e pela moldura amarela que delimita as esquadrias.

Na sala de criação, destaque para o ripado em compensado naval que separa sutilmente a circulação da área de trabalho. Funcionalmente, as bancadas são organizadas de acordo com as áreas de atuação, arquitetos e colaboradores integrados, criando um ambiente de trabalho colaborativo, onde a troca de ideias entre as equipes seja dinâmica e positiva.

As grandes aberturas garantem transparência e total permeabilidade visual entre as áreas internas e externas, aproveitando a iluminação natural e a paisagem privilegiada. Para garantir o conforto térmico e visual assim como otimizar o aproveitamento de recursos naturais, a disposição das aberturas proporciona ventilação cruzada nos ambientes de trabalho e o controle da insolação e da intensidade luminosa é feito através do uso de brises soleils motorizados e persianas com tela solar.

No subsolo, a garagem  entre os pilotis que sustentam o volume principal  e o espaço gourmet foram projetados para uso da equipe e para pequenas recepções. Na escada, o guarda-corpo metálico em acabamento amarelo faz referência à linguagem industrial, presente em detalhes do projeto de interiores. O uso da cor remete a marca do Lineastudio e aparece descontraída em contraste a sobriedade do concreto.

No paisagismo, a preservação da vegetação existente e as novas intervenções valorizam o entorno e a topografia, invadindo o perímetro da edificação e integrando-a na paisagem. Na área de estacionamento e circulação de veículos foi utilizado piso-grama, para se obter um pavimento resistente sem abrir mão da sutileza, da permeabilidade e do verde. Imponentes, duas araucárias se destacam na lateral da edificação, cuja presença foi determinante na implantação do projeto arquitetônico e enriquecem a paisagem e o espaço construído.

O fundador ressalta que a linha de trabalho do escritório foca em soluções que escapam de tendências efêmeras e modismos:

– Para nós, a grande novidade é a própria edificação contemporânea integrada à paisagem, inserida em um local único e aprazível o que proporciona uma experiência única ao visitante. Por conceito, utilizamos materiais crus reforçando seus aspectos naturais como concreto aparente, concreto polido, concreto lavado, madeira certificada e pedra natural. O mobiliário projetado utiliza compensado naval natural, somente protegido por uma camada de verniz incolor.

Revestimentos e seus usos

– A indústria sempre nos proporciona materiais de alta tecnologia e alinhados com o senso estético do momento. Esta contemporaneidade nos permite estar alinhados com o resto do mundo. Somos particularmente entusiastas dos grandes formatos, especialmente aqueles com textura natural. Superfícies de extrema elegância que proporcionam ambientes mais limpos, continuidade visual e uma percepção de espaços mais amplos. Durante a história de 17 anos do Lineastudio, a Portobello sempre se mostrou como um fornecedor de primeira linha, tanto em design quanto em qualidade dos produtos – diz Zé Barbosa.

Identidades fortes e diversas também são formadas a partir dos revestimentos escolhidos. O arquiteto conta as suas preferências e tamanhos e analisa o uso do porcelanato em estruturas como bancadas:

–  Gostamos de utilizar formatos diferentes de revestimentos. Eu particularmente simpatizo com os extremos: grandes e pequenos formatos. Gosto do contraste. Tento escapar dos formatos médios. Os grandes trazem um resultado minimalista e clean. Os pequenos, o ritmo e a textura associadas ao menor módulo. As bancadas de porcelanato aparecem como uma alternativa prática e interessante para conseguirmos homogeneizar os acabamentos do ambiente. A mim agrada poder ter uma parede que se transforma em bancada, tudo com a mesma textura e estampa.

Uso de cores nos revestimentos conforme os projetos, explica o arquiteto:

Prédios – Sempre procuramos criar edifícios e objetos únicos, exclusivos. As quase infinitas possibilidades de acabamentos nos ajudam muito com isto. É possível transmitir conceitos diversos e conexões com clientes e usuários dos espaços através do uso destes materiais.

Projetos para incorporadoras – Na nossa produção para incorporadoras, o revestimento com porcelanato ou porcelana é muito frequente. O uso das cores é diretamente conectado ao conceito e público-alvo desses empreendimentos.

Residências – Nos projetos residenciais, a cor também é bem-vinda e obrigatoriamente deve ter relação e conectividade emocional com o usuário. Tudo deve ter uma razão e justificativa para acontecer em um projeto e o aprofundamento no perfil de cada cliente é fundamental para fazermos as escolhas corretas.

Lineastudio Arquiteturas por Zé Barbosa:

Acredito que nosso trabalho criativo esteja muito ligado e seja uma consequência de uma atualização constante em relação a tudo que está acontecendo no mundo, um conhecimento histórico e técnico da arquitetura e uma forte ligação com o usuário final de nossos projetos. Esta combinação de fatores nos mantém atuais, contemporâneos, mas, ao mesmo tempo, apesar de um certo paradoxo, um tanto atemporais. Alimenta nosso repertório criativo e nos garante soluções personalizadas, longevas, eficientes e únicas. Para isto, cada dia deve ser de aprendizado, pesquisa e experimento. Cada traço deve ser melhor que o anterior.

LINEASTUDIO ARQUITETURAS NO RIO GRANDE DO SUL

Santa Maria

Alameda Timbaúva, 347 – Cerrito

(55) 3225-0000 | (55) 99979-3397

Porto Alegre

Rua 24 de Outubro, 1440 – sala 1005 – Auxiliadora

(51) 3573-0200 | (51) 99138-3330

Passo Fundo

Rua Independência, 185, sala 302 – Centro

(54) 99670-3330

  • Este conteúdo está publicado também no site Archtrends.com da Portobello.
Escrito por
Mais de Eleone Prestes

Jóia Bergamo assina o Living da Artefacto D&D

Como é tradição, a Artefacto promove mostras anuais em todas as suas...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *