Vulcão de cores derrama dourado, vermelho, amarelo e preto no décor

elisabeth-wey-eleone-prestes-3

Saem das profundezas da terra as cores da primeira inspiração que Elisabeth Wey apresentará terça-feira, dia 20 de fevereiro, às 16h, na ABUP Home & Gift, feira que será realizada em 70 mil metros quadrados do São Paulo Expo, de 18 a 21 de fevereiro. A presidente do Comitê Brasileiro de Cores (CBC) falará sobre As Inspirações 2019 e terá a companhia da consultora do CBC, Margareth Candossim, que falará sobre o Novo Comprar. Elisabeth prefere chamar de inspirações e não de tendências os eixos cromáticos resultantes de sua pesquisa que resulta na Cartela CECAL 2019. A colorista reservou a Geo-Raízes, a primeira das três inspirações, para apresentar ao público da ABUP, que aponta dourado, vermelho, amarelo e preto, simplificando os tons desse grupo que lança as propostas inaugurais da cartela do CBC e do Centro de Estudo para a Cor da América Latina (CECAL).

Eis o grupo de cores Geo-Raízes
Eis o grupo de cores Geo-Raízes

elisabeth-wey-eleone-prestes

Depois das cores líquidas da edição anterior, a cartela agora passa às cores gaseificadas. Para explicar essa proposta cromática e os resultados decorrentes como a primeira inspiração, a arquiteta e designer recorre ao estado de espírito dos terráqueos neste momento, o qual relaciona com a situação dos vulcões:

– As pessoas estão tumultuadas – ressalta, ao ponderar a importância de manter coerência entre a paleta cromática e a realidade, próxima ao que ocorre dentro da terra porque “o vulcão é uma incógnita, não se sabe o dia em que vai explodir (só os sismógrafos sabem) e isso provoca ansiedade, (sensação) que está rodeando o planeta”.

Essa pesquisa do que ocorre nas entranhas da terra resulta na constatação que lá há muito dourado e vermelho que depois se transforma em lava negra. Para entender isso, a especialista chamou um geólogo que explicou o começo da terra como lava, que depois se transformou em pedra e virou granito.

elisabeth-wey-eleone-prestes-inspiracao-geo-raizes

Elisabeth lembra as ilhas pretas do Havaí, resultado desse processo dos vulcões, e um solo fértil, adequado à cultura de milho e cana, resultado da criatividade do homem impelido por um certo desespero. Do mesmo modo, aos pés do Vesúvio são cultivadas as uvas que resultam em um vinho italiano famoso, Lacryma Christi. No Brasil, a presidente do CBC conta que os vinhos da região de Poços de Caldas, São Paulo, têm a boa qualidade do solo de lava.

Jogando com essa primeira inspiração, que traz excitação e processos que fazem florescer a criatividade, Elisabeth resume a busca por novas soluções em vermelhos, dourados e cinzas, a proposta Geo-Raízes, a primeira paleta cromática da CECAL que será apresentada terça-feira.

Para quem ficou curioso, ela adianta: a segunda inspiração, que será lançada dia 20 de março no Centro Universitário Belas Artes, tem origem no Espaço Singular e, como o nome indica, está relacionada ao espaço. Imaginem o que pode sair dessa investigação. O que uma inspiração tem a ver com a outra?

Eis a relação: a energia que pulsa no centro de nosso planeta, da primeira inspiração, vez ou outra parece dialogar com o espaço sideral através das erupções solares e vulcânicas, emanando gases, vapores e lavas, que convertem tudo às cinzas para depois renascer pela ação da terra fertilizada. A força interna da terra explode em magma e lavas vermelhas que pulsam em energia vital, trazendo à memória a mítica que protege os vulcões. E a união dos fatores naturais e espirituais e a busca de novas soluções é o princípio básico dessa inspiração em explosões de vermelhos, dourados e cinzas. A cartela contém as cores vermelho, magma, ônix, grafite e petróleo.

elisabeth-wey-eleone-prestes-2
(Fotos Divulgação)

Já a terceira inspiração, o Ser Humano, é focada nos millennials, jovens nascidos a partir dos anos 1980. Fico imaginando se confirmará o lindo rosa millennial das coleções de moda. As três fecham as suas propostas para nortear de cores de tintas a tecidos.

Enquanto trabalha com as inspirações de cada temporada da cartela, Elisabeth Wey escreve Cores do Brasil e, para A Casa de Todos, enfoca a Sala, depois de ter lançado os ambientes Cozinha e Quarto. A previsão do novo lançamento é 2019.

Circuito cromático

Além da palestra de Elisabeth e do bate-papo com Margareth, especialista em arquitetura do varejo e marketing, na feira de decoração e utilidades domésticas que se reinventa nesta edição, a especialista faz a curadoria do projeto ABUP Tem Cor, para o qual pretende envolver os expositores, que devem selecionar produtos com cerca de 15 cores que vêm da terra para representar a inspiração proposta. Essa ação será identificada em cada estande com placas que vão criar um circuito. A expectativa de Elisabeth é que os visitantes fotografem esses produtos selecionados e postem no Instagram. Entre esses ocorrerá um sorteio e cinco deles ganharão produtos da feira.

elisabeth-wey-eleone-prestes-1

SERVIÇO

O que: ABUP Home & Gift, feira com previsão de 250 expositores e 50 mil visitantes, voltada para lojistas, atacadistas, importadores, exportadores, representantes, hotéis, restaurantes e profissionais do setor

Quando: de 18 a 20 de fevereiro, das 10h às 19h; dia 21, quarta-feira, das 10h às 17h. O credenciamento inicia-se às 9h e encerra-se uma hora antes do término do evento.

Onde: São Paulo Expo, Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 | 04329-900 | São Paulo SP

https://saopauloexpo.com.br/

Como chegar ao local:

http://www.abup.com.br/abuphomegift/localizacao/

 

Escrito por
Mais de Eleone Prestes

Vamos passear pela Casa Cor RS?

Até 27 de agosto, ambientes com diversos estilos e funções formam uma...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *