Com classe, mas à vontade

Escritório de Advocacia projetado por Mundstock Arquitetura

Seriedade, sobriedade e estabilidade, sim. Sisudez, não. Por isso, nada a estranhar que sejam duas cadeiras Vértice revestidas com tecido cor de laranja, num padrão chevron miúdo, que atraiam o olhar de quem chega a este escritório de advocacia localizado no Trend City Center, no bairro Praia de Belas, em Porto Alegre. Postadas à frente de um painel formado com placas cimentícias brancas, numa marcante volumetria geométrica, elas ocupam um dos recantos da recepção no projeto assinado pela Mundstock Arquitetura, das irmãs Lisandra e Luana Mundstock.

Escritório projetado por Mundstock Arquitetura

Com uma área de 120 metros quadrados pela frente, as arquitetas partiram do zero e com carta branca dos clientes, quatro advogados que já trabalhavam juntos em outro endereço. “Era a primeira ocupação do imóvel, o que nos deu bastante liberdade para criar, mas havia pressa”, diz Lisandra, com quem conversamos. “O projeto foi criado e executado num curto espaço de cerca de seis meses, “os advogados queriam entregar a sala que ocupavam anteriormente e tivemos que nos ajustar a um cronograma apertado”.

Mangas arregaçadas, o espaço foi dividido em recepção, quatro salas individuais para os advogados sócios, uma sala coletiva com oito estações de trabalho, biblioteca, sala de reuniões, uma sala de estar, com direito a charutaria, frigobar e adega, para receber informalmente clientes ou para reunir os próprios advogados de forma descontraída, copa e dois lavabos.

MundstockArquitetura_PMR (31)

Direito a personalização

Na recepção, as cadeiras laranja ganharam a companhia de uma pequena mesa saarinen, as três postadas sobre porcelanato em tom de concreto claro. Sóbrio e moderno, o revestimento foi aplicado também no piso das áreas de circulação e na sala de estar, “nesta, por uma das finalidades propostas, que é de fumar charutos, tornar inviável o uso do carpete listrado em dois tons de cinza, que foi colocado nas outras áreas para esquentar os ambientes”, explica a arquiteta.

MundstockArquitetura_PMR (16)

As salas individuais dos quatro sócios seguem basicamente o mesmo padrão, classudo, mas não rígido. Todas as divisórias são em vidro duplo, garantindo isolamento acústico, e as esquadrias em metal têm tom cinza-chumbo com persianas internas para controlar o nível desejado de privacidade. Apesar dessa unidade, algumas peculiaridades foram respeitadas, de acordo com as caraterísticas de cada ocupante e também com a localização na planta. Um dos advogados, por exemplo, ganhou uma cadeira de leitura Charles Eames em couro vermelho em seu espaço, repetindo o agradável impacto visual da recepção, com um toque clássico de cor; outro, cuja sala é maior do que as demais, foi brindado com um pequeno ambiente de estar exclusivo.

Licença plena para o conforto

Na sala de reuniões, que serve a todo o escritório, a grande mesa de dez lugares tem base e tampo em mármore carrara, mesmo material do balcão da recepção, e se destaca ainda mais graças às duas luminárias DNA que pendem sobre ela, formando um conjunto com oito lâmpadas de led, mesmo tipo de iluminação utilizado em todo o projeto. No lugar das habituais e às vezes enfadonhas cadeiras de uso corporativo, completam a mesa confortáveis Queen com braços, em madeira wenge, telinha e estofamento em camurça cinza. Em contraste com a elegante, porém austera, porta preta, suavizam a atmosfera o forro e as persianas em madeira. Estas, se repetem na sala dos charutos, diferenciando os dois ambientes dos demais, nos quais as cortinas são todas do tipo rolô, pretas.

Os lavabos, a copa, próxima à recepção para facilitar o serviço, e a biblioteca complementam as áreas de uso comum, marcadas pela presença de acolhedores painéis em madeira e pelo fluxo fluido e bem natural, intenção das arquitetas desde o início do projeto. Para acomodar os livros do escritório, destinados a consultas de todos os advogados, elas escolheram um recanto junto à circulação. Visualmente leve, parece estar suspensa, à frente da parede de vidro, o que possibilita a passagem de luz para a sala das estações de trabalho a suas costas. Como funcionalidade era uma das palavras-chave deste projeto, na face voltada à equipe de trabalho, a parede em vidro foi preparada para servir como prático quadro-negro.

Numa passada final de olhos pelo projeto, é possível concluir que as arquitetas conseguiram expressar todos aqueles atributos indispensáveis quando o assunto se relaciona à área jurídica, sem perder a singular noção do humano, na qual conforto, acolhimento e uma certa dose de informalidade, capaz de aproximar em vez de afastar, só fazem bem.

Escritório de advocacia
Escritório de advocacia

Mundstock Arquitetura

Depois de trabalharem separadamente com outros arquitetos e ter seus projetos e talento reconhecidos pelo mercado, as irmãs Lisandra e Luana Mundstock criaram seu próprio escritório há cinco anos, com olhos voltados aos mercados residencial e corporativo.

A Mundstock Arquitetura assina a Sala de Reuniões Informal na CasaCor RS 2017, que pode ser visitada até 27 de agosto.

31 - SALA DE REUNIOES INFORMAL_LUANA E LISANDRA MUNDSTOCK
Sala de Reuniões Informal, ambiente na Casa Cor Rio Grande do Sul 2017 (Foto Divulgação Casa Cor RS)
Mais de Equipe eleoneprestes.com

Exposição “Subversão da Forma” entra em cartaz na Fundação Iberê Camargo

Aberta no dia 20 de outubro, na Fundação Iberê Camargo, a exposição Subversão...
Leia Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *