Cultura: Sesc São Paulo mostra da arte de Ivald Granato à Arquitetura Brasileira

Obra do artista Granato - Série Pop, 1968, óleo sobre madeira, 46x36cm - em exposição no Sesc Guarulhos, em São Paulo
Obra do artista Granato - Série Pop, 1968, óleo sobre madeira, 46x36cm - em exposição no Sesc Guarulhos, em São Paulo (Acervo Ivald Granato)

Fico encantada com a atuação do Sesc em São Paulo, com 13 exposições. Contarei aqui tudo o que está em cartaz no Estado para que quem tiver a oportunidade de usufruir desta incrível programação não perca nada. Até o fim do mês, Sesc Guarulhos exibe individual do artista Ivald Granato. Na capital, o Sesc 24 de Maio está no ar a exposição inédita no país Infinito Vão: 90 Anos da Arquitetura Brasileira. Já o Sesc Consolação apresenta mostra sobre as trocas culturais entre países lusófonos e o Sesc Campinas expõe recorte da 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil. Bom lembrar: no Sesc, as atividades presenciais seguem os rígidos protocolos de órgãos de saúde pública. Com visitação gratuita, as mostras têm atendimento reduzido, com agendamento prévio pelo portal do Sesc São Paulo (sescsp.org.br/exposicoes).

'Bai feliz buando, no bico dum passarinho nº 6', 2012, Fábio Carvalho | foto: Cortesia do artista
“Bai feliz buando, no bico dum passarinho nº 6”, obra de 2012 de Fábio Carvalho (foto: cortesia do artista)

O Sesc São Paulo apresenta 13 exposições nas unidades da capital (24 de MaioAvenida Paulista, Consolação, PinheirosSantana e Santo Amaro), da Grande São Paulo (Guarulhos, Santo André, São Caetano e Osasco) e do interior (Campinas, Rio Preto e Piracicaba). Voltada a públicos de todas as idades, a programação traz temáticas atuais e variadas que vão desde a arquitetura ao bordado, à arte contemporânea e o design gráfico, entre outros. As atividades seguem medidas rígidas de órgãos de saúde pública para prevenir o contágio e disseminação do Covid-19.

Destaques

No coração da capital, o Sesc 24 de Maio apresenta a exposição inédita no país Infinito Vão: 90 Anos da Arquitetura Brasileira. Com curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik, a mostra, realizada anteriormente na Casa da Arquitectura, em Portugal, traz ao público um recorte da história da arquitetura brasileira – desde a conclusão da primeira das três casas modernistas de Gregori Warchavchik (1928) até o presente – a partir de obras e projetos de 96 arquitetos emblemáticos do país, entre os quais Lina Bo Bardi, Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha.

No Sesc Pinheiros, a exposição Transbordar: Transgressões do Bordado na Arte, com curadoria de Ana Paula Cavalcanti Simioni, reúne obras de mais de 30 mulheres e homens artistas que se utilizam do bordado como um meio expressivo contestador de hierarquias estéticas e sociais. São nomes como Anna Bella Geiger, Arthur Bispo do Rosário, Jucelia da Silva, Karen Dolorez, Leonilson, Letícia Parente, Lia Menna Barreto, Nazareth Pacheco, Pola Fernandez, Rodrigo Mogiz, Rosana Paulino, Rosângela Rennó, Sônia Gomes e Zuzu Angel, entre outros. A mostra traz também alguns trabalhos de arpilleras chilenas.

Já a mostra Oficina Molina – Palatnik segue em cartaz no Sesc Avenida Paulista, primeira exposição de Abraham Palatnik (1928-2020), desde seu falecimento em maio de 2020, vítima do Covid-19, reúne obras de sua autoria e propõe um diálogo com a produção artística do Mestre Molina (1917-1998).

No interior de São Paulo, no Sesc Piracicaba, a 15ª edição da Bienal Naïfs do Brasil, apresenta obras de 125 artistas de 21 estados brasileiros, além do Distrito Federal, e também conta com a participação das artistas convidadas Carmela Pereira, Leda Catunda, Raquel Trindade e Sonia Gomes. Com curadoria de Ana Avelar e Renata Felinto e sob o título Ideias para adiar o fim da arte, a exposição traz obras em suportes diversos e levanta discussões sobre questões associadas ao fazer artístico, ao meio ambiente; ao feminino enquanto força social, divindade e figura do sagrado; às violências estruturais históricas; entre outras pautas latentes do mundo atual.

Últimas semanas

Até 20 de fevereiro, o público poderá visitar My name is IVALD GRANATO Eu sou, exposição em cartaz no Sesc Guarulhos com mais de 500 obras do pintor, gravador, desenhista e artista multimídia Ivald Granato (1949 – 2016).

Países Espelhados: objetos, imagens, sabores, memórias – encontros culturais entre o Brasil e nações africanas de língua portuguesa, mostra em cartaz no Sesc Consolação até dia 27 de fevereiro, traz imagens, artesanatos, têxteis, música, lendas e histórias das tradições oral e escrita que remontam às trocas culturais entre os seguintes países lusófonos: Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Um recorte da 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, que segue até 27 de fevereiro no Sesc Campinas, convida o público a refletir sobre a presença dos nacionalismos nas disputas que marcam nosso tempo. Com curadoria de Solange Farkas, a itinerância reúne obras de artistas e coletivos como Dana Awartani (Jidá – Arábia Saudita), Ezra Wube ( Adis Abeba – Etiópia), Gabriela Golder (Buenos Aires – Argentina), Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (Brasil), Nelson Makengo (Kinshasa – República Democrática do Congo) e No Martins (São Paulo – Brasil).

Para exibição das mostras, o Sesc segue um rígido protocolo com medidas criteriosas de proteção e prevenção do Covid-19, estabelecidas pelos órgãos de saúde pública. O público poderá visitar as exposições de forma gratuita e presencial mediante agendamento prévio online através da página de cada unidade no Portal do Sesc São Paulo (ou em sescsp.org.br/exposicoes). A fim de manter o distanciamento seguro entre os visitantes, as vagas para sessões são limitadas e variam conforme a unidade.

Confira a programação completa:

Capital

Sesc 24 de Maio
Infinito Vão: 90 Anos de Arquitetura Brasileira

A exposição traz ao público um recorte da história da arquitetura brasileira a partir de obras e projetos de 96 arquitetos emblemáticos do país, como Lina Bo Bardi, Lucio Costa, Oscar Niemeyer, Vilanova Artigas e Paulo Mendes da Rocha. Com curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik, a mostra compreende desde a conclusão da primeira das três casas modernistas de Gregori Warchavchik (1928) até o presente.
Curadoria: Fernando Serapião e Guilherme Wisnik.
Período expositivo: até 27 de junho de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/24demaio

Sesc Avenida Paulista
Oficina Molina – Palatnik

Dois artistas conectados pelo apreço ao lúdico e pelo prazer da invenção – assim são Abraham Palatnik (1928-2020) e Mestre Molina (1917-1998), nomes emblemáticos da história da arte brasileira que integram o Acervo Sesc de Arte. Um diálogo entre suas produções artísticas é exibido ao público na mostra inédita Oficina Molina – Palatnik, em cartaz até 27 de março no Sesc Avenida Paulista. Neste encontro, o diálogo poético entre as obras de diferentes épocas da trajetória de Palatnik e Molina evidencia que a ação de um objeto no espaço e no tempo, o movimento, é matéria plástica de inegável qualidade sensível. Ambos compartilham ainda de um mesmo período histórico, embora sejam lidos em diferentes chaves estéticas: o popular e o erudito.
Período expositivo: até 27 de março de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/avenidapaulista

Sesc Consolação
Países Espelhados: objetos, imagens, sabores, memórias – encontros culturais entre o Brasil e nações africanas de língua portuguesa

Artesã com espelho esculpido à mão em madeira, São Tomé e Príncipe
Artesã com espelho esculpido à mão em madeira, São Tomé e Príncipe (Divulgação)

Por meio de imagens, obras de arte e artesanatos, objetos têxteis, música, lendas e histórias das tradições oral e escrita, e culinária, a exposição apresenta as trocas culturais entre os países lusófonos Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.
Curadoria: Renato Imbroisi
Período expositivo: até 27 de fevereiro de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/consolacao

Sesc Pinheiros
Transbordar: Transgressões do Bordado na Arte

A mostra reúne obras de mais de 30 artistas de diversas gerações, pesquisas e linguagens artísticas que se utilizam do bordado como um meio expressivo contestador de hierarquias estéticas e sociais. São nomes como Ana Miguel, Anna Bella Geiger, Arthur Bispo do Rosário, Beth Moysés, Fabio Carvalho, Fernando Marques Penteado, Jucelia da Silva, Karen Dolorez, Leonilson, Letícia Parente, Lia Menna Barreto, Nazareth Pacheco, Pola Fernandez, Rodrigo Mogiz, Rosana Palazyan, Rosana Paulino, Rosângela Rennó, Sônia Gomes, Zuzu Angel, entre outros. A mostra traz também alguns trabalhos de arpilleras chilenas.
Curadoria: Ana Paula Cavalcanti Simioni
Período expositivo: até 8 de maio de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/pinheiros

Sesc Santana
Conflito, insurgências e resistências

Terceira parte de uma trilogia inspirada nos blocos – a Terra, o Homem e a Luta – da obra Os Sertões, de Euclides da Cunha, a mostra traz obras dos artistas Denilson Baniwa, Regina Parra, Coletivo Trovoa e Mulambö.
Período expositivo: até 27 de junho de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/santana

Sesc Santo Amaro
Trabalhadores

O trabalho ocupa um espaço na vida das pessoas que, por vezes, se confunde com a própria noção de identidade. A partir desta premissa, a mostra apresenta ilustrações – especialmente a partir da produção literária brasileira de meados do século 20 – focando em obras nas quais os personagens têm suas trajetórias de algum modo relacionadas a seus trabalhos.

Curadoria: Chico Homem de Melo
Período expositivo: até 26 de julho de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/santoamaro

Grande São Paulo

Sesc Guarulhos
My name is IVALD GRANATO Eu sou

O pintor, gravador, desenhista e artista multimídia Ivald Granato (1949 – 2016) é homenageado na exposição My name is IVALD GRANATO Eu sou, que reúne mais de 500 obras, entre pinturas, objetos, desenhos, cadernos e recursos multimídia que contam 50 anos da trajetória do multifacetado artista.
Curadoria: Daniel Rangel
Período expositivo: até 20 de fevereiro de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/guarulhos

Sesc Santo André
Entre Bordas: Sons que Escapam

A exposição presta homenagem ao músico, performer e compositor americano John Cage e reúne trabalhos de Paulo Nenflídio, Sandra Cinto, Thomaz Rosa, Renan Marcondes e Bruno Kurru que tratam da sutileza sonora da quietude, do poder enunciativo do que é som em potencial.
Curadoria: Paula Braga
Período expositivo: até 7 de março de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/santoandre

Sesc São Caetano
Sala de Estar – Artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira / Módulo 2 – Paisagens e Lugares

Com curadoria de Valquíria Prates, educadora, escritora e curadora, a mostra nasceu a partir de cursos realizados na Unidade e de processos de estudos acerca dos critérios que movem a seleção de obras artísticas para produção de uma exposição. A partir destes diálogos, foram eleitos três recortes temáticos a partir de alguns trabalhos da coleção permanente de arte do Sesc, exibidos em três mostras: Pessoas/Corpo, que foi exposto em 2020, Paisagens/Lugares, que inaugura agora; e Paisagens/Objetos, com lançamento previsto para o segundo semestre de 2021.
Curadoria: Valquíria Prates

Período expositivo: até 26 de março de 2021
Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/saocaetano

Sesc Osasco

Distraídos venceremos

Fruto de uma minuciosa pesquisa da poeta, compositora e curadora Alice Ruiz, a mostra homenageia a trajetória de Paulo Leminski (1944 – 1989) e marca três décadas de seu falecimento. O projeto gráfico assinado pelo artista Miguel Paladino traz uma espécie de jogo de luzes que revela os poemas paulatinamente – artifício que se evidencia ainda mais ao entardecer.
Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/osasco

Interior

Sesc Campinas
Itinerância da 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil

A presença dos nacionalismos para a compreensão das disputas que marcam o nosso tempo. É este o cenário sobre o qual se debruçou a 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil | Comunidades Imaginadas, realizada em 2019, no Sesc 24 de Maio, da qual um recorte significativo é exibido na unidade de Campinas. A itinerância conta com a curadoria de Solange Farkas e apresenta obras de artistas e coletivos como Dana Awartani (Jidá – Arábia Saudita), Ezra Wube ( Adis Abeba – Etiópia), Gabriela Golder (Buenos Aires – Argentina), Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (Brasil), Nelson Makengo (Kinshasa – República Democrática do Congo) e No Martins (São Paulo – Brasil).
Curadoria: Solange Farkas
Período expositivo: até 27 de fevereiro de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/campinas

Sesc Piracicaba
15ª Bienal Naïfs do Brasil: Ideias para Adiar o Fim da Arte

Com a participação de mais de 120 artistas de diferentes regiões do país, a 15ª Bienal Naïfs do Brasil traz discussões sobre temas como meio ambiente; o feminino como força social, como divindade e como figura do sagrado; as violências estruturais históricas; os espaços de coletividade e sociabilidade em ritos, festas e cerimônias; e o debate sobre objetualidade e utilidade.
Curadoria: Ana Avelar e Renata Felinto
Período expositivo: até 25 de julho de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/piracicaba

Sesc Rio Preto
PretAtitude – Emergências, Insurgências e Afirmações na Arte Afro-brasileira Contemporânea

A mostra reúne trabalhos de artistas negros e negras de diversas gerações, nomes consagrados e emergentes no circuito de arte brasileira, todos insurgentes na afirmação de suas vocações ante às adversidades que transcendem o universo da arte. São nomes como Aline Motta, No Martins, Peter de Brito, Rosana Paulino, Santídio Pereira e Washington Silveira.

Curadoria: Claudinei Roberto da Silva.

Período expositivo: até 21 de março de 2021.

Agendamento de visitas: https://www.sescsp.org.br/riopreto

Orientações de segurança para visitantes

O Sesc São Paulo retoma, de maneira gradual e somente por agendamento prévio online, a visitação gratuita e presencial a exposições em suas unidades na capital, na Grande São Paulo, no interior e no litoral. Para tanto, foram estabelecidos protocolos de atendimento em acordo com as recomendações de segurança do governo estadual e da prefeitura municipal.

Para diminuição do risco de contágio e propagação do novo coronavírus, conforme as orientações do poder público, foram estabelecidos rígidos processos de higienização dos ambientes e adotados suportes com álcool em gel nas entradas e saídas dos espaços. A capacidade de atendimento das exposições foi reduzida para até 5 pessoas para cada 100 m², com uma distância mínima de 2 metros entre os visitantes e sinalizações com orientações de segurança foram distribuídas pelo local.

A entrada na unidade será permitida apenas após confirmação do agendamento feito no portal do Sesc São Paulo. A utilização de máscara cobrindo boca e nariz durante toda a visita, assim como a medição de temperatura dos visitantes na entrada da unidade serão obrigatórias. Não será permitida a entrada de acompanhantes sem agendamento. Seguindo os protocolos das autoridades sanitárias, os fraldários das unidades seguem fechados nesse momento e, portanto, indisponíveis aos visitantes.

 

Escrito por
Mais de Eleone Prestes

Mutação do bem: tubos de ensaio representam transformação positiva do Covid 19

Dois mil e oitocentos tubos de ensaio coloridos pendentes unidos em uma...
Leia Mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *